Arquivo

Posts Tagged ‘Brasileirão 2009’

O São Paulo deu tudo, o Flamengo não deu nada

Uma coisa é certa. A torcida do SPFC não pode de maneira nenhuma reclamar da postura do time. Foi sempre guerreiro, deu o sangue, mas infelizmente não pode vencer. Foi um jogão de bola! Qualquer dos dois que tivesse saído vencedor seria justo e por isso foi muito justa a vitória do Botafogo.

Talvez o tricolor merecia melhor sorte, um empate quem sabe. Mas de sorte não podemos reclamar. Afinal, ela já nos ajudou muito durante o campeonato.

Já o Flamengo… Esse é o tipo de jogo que um candidato ao título não pode nem pensar em perder. Sim, foi uma derrota pro Flamengo esse jogo. Empatar com um time totalmente desinteressado no campeonato em casa, é uma derrota de goleada. Ainda mais se pensarmos que o estádio estava absolutamente lotado.

Curiosamente, o destino do tricolor será selado exatamente contra o Goiás. Em caso de vitória, o SPFC coloca as duas mãos na taça, mesmo se o Flamengo vencer o Corinthians.

Essa semana será bem longa pros amantes do futebol. Espero que passe rápido!

Anúncios

A luta de dois gigantes pela glória

O gigante tricolor entra na arena. De seus pés saem fogo e seus olhos são frios como de um psicopata. Seus 16 milhões de seguidores vão a loucura quando ele surge. Três estrelas vermelhas orbitam em torno de sua cabeça e ele não precisa bradar ou gesticular demais pra chamar a atenção dos outros. Ele por si só impõem muito respeito. A corrida entre os dois gigantes será de obstáculos e eles correrão paralelamente por caminhos retos com três adversários pela frente. A arena Brasileirão 2009 está absolutamente abarrotada.

O Gigante Rubro-Negro entra na arena ao som de samba. Seus pés não são tão firmes quanto os do rival, mas ele se mantém do jeito que dá. Ao contrário do adversário, seus olhos exalam calor e empolgação em vez de frieza e pragmatismo. A luta dele é recuperar a honra perdida nos anos 80 e principalmente lutar pra ser novamente hegemonico em território nacional. Seus obstáculos parecem ser mais difíceis que os do adversário. Seus pouco mais de 30 milhões de adeptos anseiam por uma corrida perfeita e sonham com uma passagem tranquila e sem sustos pelos adversários.

É certo que os outros postulantes à a glória que por um motivo ou outro ficaram pelo caminho tem uma grande simpatia pelo gigante rubro-negro. Os organizadores da competição também não escondem que seria lindo para eles a vitória do gigante carioca. Os torcedores dos outros competidores atiram paus e pedras sobre o gigante tricolor. Ele apenas olha com o canto dos olhos e sorri de leve. Sabe que esse tipo de pressão não funciona com quem está acostumado as grandes conquistas.

Ao contrário dele, o Gigante Rubro-Negro parece ansioso. Vira de um lado pro outro, grita, bate no peito. Tenta se mostrar forte, tenta se mostrar competitivo. Faz questão de relembrar os tempos vitoriosos.

O Gigante tricolor não precisa disso. Suas três estrelas falam por si só. Ele apenas descansa para arrancar no momento crucial.

E aí, que vencerá a corrida na Arena Brasileirão?

Melhores momentos de Jason 2 x 0 Vitória

Eu avisei. O homem é predestinado!

Frase do dia

“Estamos falando muito mas, na hora de jogar, não estamos jogando nada”

Danilo, zagueiro do Palmeiras, descobrindo a fórmula da água. Fica tranquilo Danilão… ninguém tinha percebido isso.

Porque o STJD só aparece no fim do campeonato?

Impressionante como o STJD só é rigoroso no fim do campeonato. No começo e no meio do campeonato ninguém ouve falar do tribunal. O mais curioso é que eles são tão bonzinhos no início do torneio ou quando ele está decidido…

Na série B do ano passado o jogador Morais do Corinthians saiu no braço com jogadores do Avaí. Trocaram socos e pontapés em pleno campo de jogo. A troca de golpes desencadeou uma briga generalizada nas arquibancadas do Pacaembu e o que era pra ser um jogo de festa e comemoração virou uma batalha campal. Punição? Ah! Pra que? Era um jogo festivo! Curiosamente os jogadores que brigaram foram denunciados por agressão, pena de 180 a 540 dias e a denuncia não foi acatada, sabe-se lá porque.

Na semi-final do campeonato paulista o jogador Diego Souza partiu pra cima do zagueiro Domingos, que entrou apenas para provocá-lo. Diego deu uma rasteira no santista e ainda disse depois em entrevista coletiva que “ele disse que era bom de briga, e que ele queria testar se era mesmo”. A punição? Oito jogos chatos da primeira fase no Paulista do ano que vem e isso se o jogador não for negociado no fim deste ano. O jogador foi denunciado por atitude hostil em vez de agressão física. Mas pra que punir o coitadinho do Dieguinho? O Palmeiras já tava fora mesmo…

Um torcedor invadiu o Maracanã e abraçou Adriano, o Flamengo não foi punido. Um torcedor invadiu o Mineirão e beijou as chuteiras de Diego Tardelli, o Galo não foi punido. Sabem porque? Foi no começo do campeonato. As decisões dos senhores juízes do STJD não teriam repercussão na mídia.

De duas uma. Ou o STJD, desde a era Luiz Zveiter, vem sendo usado pra decidir o campeonato a favor de alguns clubes, ou os senhores que compõe o Superior Tribunal tem o rei na barriga e adoram aparecer. E se alguém tiver alguma explicação mais razoável para justificar tamanha rigorosidade no fim do campeonato, ficarei grato em mudar minha opinião.

Categorias:Brasil Tags:,

Independente do campeão, Brasileirão já tem vitoriosos e derrotados

Sem pensar muito no título, este campeonato brasileiro já tem seus vitoriosos e seus derrotados. Pra começar esse post com tristeza, mas pra terminar com muita alegria, vamos começar com os derrotados.

O Sport Recife foi um dos grandes derrotados desse ano. 2009 era pra ser o ano mais importante da vida do time pernambucano, mas acabou sendo uma decepção. O time jogou a Libertadores com autoridade, venceu partidas históricas mas tropeçou nas próprias pernas no decorrer do ano. Nelsinho foi embora, parte do bom elenco também e de candidato as primeiras posições do continente o time passou a rebaixado.

O Santos foi outra decepção. Após a final do Paulista, muito se esperava de Madson e Neymar, mas a dupla pouco fez. Quando o peixe re-re-re-re-recontratou Luxemburgo, a esperança de uma vaga na Libertadores se acendeu, mas pouco durou. Hoje o peixe briga na parte mediana da tabela.

O Fluminense foi outra enorme decepção. Apesar dos altos investimentos no elenco (alguns descabidos), o time das laranjeiras chega ao fim do campeonato lutando bravamente pra se manter na primeira divisão.

Independente se for campeão ou não com o Palmeiras, Muricy Ramalho foi a maior decepção do ano. Chegou ao Porco com fama de vencedor e até o momento só atrapalhou o time de Parque Antarctica. Ontem mesmo ele deu exemplos de que está totalmente perdido. Perdendo o jogo por um a zero, precisando colocar pressão e com apenas mais uma substituição disponível, trocou um lateral direito extremamente ofensivo por outro mais defensivo. Lamentável… Muricy conseguiu exterminar a enorme vantagem do Palmeiras e só não perdeu a liderança antes porque o SPFC tropeçou.

O Goiás foi outra grande decepção no Brasileiro. Apesar da culpa de queda de rendimento da equipe estar caindo sobre Fernandão, a verdade é que o grande culpado foi o homofóbico Hélio dos Anjos, que tem o rei, a rainha e os principezinhos na barriga.

De cara, o grande destaque do campeonato foi o Avaí. De fortíssimo candidato ao rebaixamento, o time catarinense passou a candidato a uma vaguinha na Libertadores. E quem disse que é impossível? O time do treinador Silas está a apenas 6 pontos do g-4. Ainda temos 12 pontos em disputa… Quem sabe?

Outro que surpreendeu foi o Atlético Mineiro. No começo do campeonato, 9 em cada 10 “especialistas” em futebol diziam que o Galo era candidato ao rebaixamento e hoje o time briga pelo título. Pra mim o grande trunfo do Galo foi o presidente Alexandre Kalil que fez ótimas contratações no decorrer do campeonato, o que deu ainda mais motivação ao time mineiro.

Sem dúvida nenhuma, Andrade é um dos grandes vitoriosos do ano. O atual comandante do Flamengo sempre pediu uma chance pra mostrar seu valor e nunca conseguiu. Dessa vez o time rubro-negro decidiu apostar no velho ídolo do time e ele não decepcionou. Pegou o time na 13ª posição e já está em 3º, a dois pontos da liderança. Outro flamenguista que venceu nesse ano foi Petkovic. De ex-jogador em atividade a maestro em 2 meses… Ano inesquecível pra ele.

O Cruzeiro foi outro que conseguiu vencer nesse Brasileiro. Sair de uma derrota traumática na Libertadores para brigar pelo g-4 é difícil pra qualquer um, ainda mais quando praticamente se perde seu principal jogador. Mas com calma e com boas contratações, o time celeste se recuperou e hoje luta por mais uma vaga na competição continental.

E claro, o São Paulo, independente do Hepta, foi um dos grandes vitoriosos do ano. Superou a desconfiança, uma troca dolorosa de comando, os adversários tripudiando e até mesmo seu ex-treinador jogando indiretas o tempo inteiro. Não importa se o tricolor será campeão ou não, já pode se orgulhar do campeonato que fez. E a grata surpresa do SPFC no ano foi Ricardo Gomes, que se não é brilhante, pelo menos provou que não é mais um em meio a multidão.

Obs: Ah vá! Botafogo e Inter já são decepções ambulantes!