Arquivo

Posts Tagged ‘Apertura’

Boca cede empate a Newell’s em casa

Em partida válida pela terceira rodada do torneio Apertura 2009, Boca e Newell’s se enfrentaram na noite de hoje em La Bombonera. O Boca veio a campo sem Martín Palermo, na seleção argentina e Juan Roman Riquelme que está machucado.

O primeiro tempo foi fraco e terminou sem gols. Já no início do segundo tempo Lucas Viatri abriu o placar. Após o cruzamento na área, Marino tocou com a mão na bola e ela sobrou para Viatri fazer um a zero aos 11 minutos.

Aos 20 o Newell’s empatou o jogo. Abbondanzieri saiu mal num cruzamento e Vangioni aproveitou a sobra da jogada pra empatar e dar números finais a partida.

A terceira rodada será completada com três jogos nesta sexta-feira e um na próxima terça entre Rosário e River, que terão de jogar apenas no meio da outra semana porque o estádio do Central será o palco do jogão entre Argentina e Brasil.

Boca vence Lanus e começa a decolar

Foi uma partida muito complicada, mas o Boca conseguiu vencer o Lanús na casa do adversário por 2 a 1. O jogo foi muito igual e na verdade qualquer uma das equipes poderiam chegar a vitória.

O Boca começou vencendo com gol de Cáceres. Pellentieri empatou ainda no primeiro tempo e na segunda etapa o histórico goleador Xeneize marcou o 2 a 1 derradeiro. Palermo passou uma semana complicada. Discutiu com a torcida organizada e parecia diferente do Martín do dia-dia do Boca.

Mas essa vitória e com gol de Palermo veio em um grande momento para a equipe. Agora o Boca segue com tranquilidade sua caminhada. Terá que fazer uma grande campanha neste Apertura se quiser jogar a Libertadores 2010.

Chacarita luta bravamente mas não consegue evitar derrota

O Chacarita foi ao Monumental tentando a primeira vitória no campeonato frente ao River. E esteve muito próximo de conseguir. Mas no final do jogo, Ariel Ortega deu números finais a partida que poderia ser favorável ao funebrero.

O River começou o jogo arrasador e fez o primeiro logo aos 4 minutos com Buonanotte. Alustiza empatou para o Chaca aos 22 e colocou fogo no jogo. Mas o River seguiu pressionando e aos 32 Gustavo Cabral colocou o River em vantagem. Quando parecia que o primeiro tempo terminaria assim, Alustiza aprontou de novo. Sofreu o penalti cometido pelo goleiro Vega e marcou o gol de empate.

No segundo tempo o Chaca voltou melhor e virou o jogo. Facundo Parra escorou cruzamento e fez 3 a 2 para o co-irmão tricolor. O River partiu pra cima e só conseguiu o empate aos 25 minutos com Villalba. A partir daí só deu River e com o apoio da torcida, os Millionários fizeram o gol da vitória aos 42 minutos com Ariel Ortega.

Um jogão que terminou com a justa vitória do River. Se bem que qualquer um que saisse vencedor seria merecedor. Parabéns ao Chaca que mostrou que pode brigar pelo menos no meio da tabela.

Banfield vence River sem problemas

Sem fazer muito esforço, o Banfield bateu o River em casa na estréia de ambas equipes no Apertura. Os gols do Banfield foram marcados pelo uruguaio Silva e S. Fernandez.

O River teve Gallardo e Ortega na meia cancha, mas o máximo que conseguiram foi uma bola na trave de Burrito. Gorosito vai ter que trabalhar muito pra fazer esse time render. O futuro é sombrio.

Boca luta bravamente para empatar em casa

Na estréia do Apertura, com televisão e tudo, o Boca sofreu uma barbaridade pra empatar com o Argentinos Jrs em plena Bombonera.

O time que revelou Maradona ao mundo terminou o primeiro tempo vencendo por 2 a 0 com gols de Hauche e Gianni. O primeiro tempo dos Xeneizes foi digno de ser esquecido. Time totalmente desarmado, defesa fraca e ataque inoperante.

No segundo tempo, Coco Basile colocou Guillermo Marino e antes de completar um minuto o atacante empatou o jogo de cabeça. Aos 6, com um chute de direita, Marino fez seu segundo gol e parecia que o Boca ia pra cima pra golear. Mas o time voltou a apresentar os problemas da primeira etapa e quase perdeu o jogo. Final, um 2 a 2 justo para as duas equipes.

Resolvido conflito no futebol argentino

Os clubes decidiram romper o contrato com a Fox Sports, que ia até 2014 e aceitar a proposta do governo argentino. O Governo vai pagar 100 milhões de pesos no ato da assinatura do contrato e 500 milhões em parcelas.

O campeonato será transmitido por um canal público, caso único na América Latina.

O problema é que o canal não tem nem 1/4 da estrutura da Fox Sports. Mas o governo pensa que até 21 de Agosto, data de inicio do campeonato, tudo estará resolvido. Ainda não foi decidido se o governo repassará a outro canal alguns jogos.

Nesse caso, ganha quase todo mundo. Ganha a AFA que conseguiu romper com a Fox Sports um contrato muito duvidoso. Ganha os clubes que conseguiram mais grana. E ganha o governo que conseguiu devolver ao povo uma de suas poucas alegrias. Sabe como é governo populista né? Sempre aparece com muito dinheiro (aquele que sempre falta pra construir escolas, hospitais, avenidas decentes e etc) nas horas que lhe interessam.

Os únicos que perdem são a Fox Sports, que apesar desse duro golpe, ainda tem exclusividade sobre a Sul americana, a Libertadores e a Champions League e o torcedor que terá uma transmissão abaixo da crítica.

Lá, as coisas se resolvem assim

Podemos ter nossas rixas eternas com os hermanos, mas temos que reconhecer. Quando eles querem uma coisa no campo político, vão até o fim. Tá certo que isso não basta pra que o país seja uma potencia, mas eles tentam!

Os argentinos protestam, o povo sai as ruas, fazem panelaço e o que for necessário. Só pra dar como exemplo, a pouco tempo os agricultores simplesmente pararam o país ao cancelarem a distruibuição de alimentos até que a presidenta Kirchner cancelasse a alta absurda dos impostos sobre os produtos agrícolas. E a mulher mais poderosa da América do Sul teve que ir lá no interior pra acalmar os animos do pessoal.

Dessa vez é o futebol que demonstra força política. Ao contrário dos boleiros brasileiros que só se preocupam com o próprio umbigo, os jogadores argentinos se uniram e decidiram: enquanto os clubes não pagarem as dividas que tem com os jogadores, o Apertura não começa. Os times das séries A e B por sua vez, se defendem dizendo que a crise afetou os cofres das equipes, as negociações se tornaram mais duras e os patrocinios diminuiram substancialmente. Querem também que as cotas de Tv aumentem e nessa a Fox Sports, detentora dos direitos, fica pianinho.

O contrato da Fox com a AFA vem sendo criticada de forma dura desde que foi assinada em 1992. A emissora tem total exclusividade sobre a primeira e a segunda divisões. Os gols da rodada só são liberados após o fim do programa Futbol de Primera, que é veiculado das 22 as 24 horas do domingo. Os valores são bem abaixo do que os outros clubes sulamericanos recebem por seus campeonatos regionais.

Na manhã de hoje houve uma reunião entre a AFA e a Fox Sports. A Fox propôs aumentar o contrato mas prologa-lo até 2020 com os mesmos valores de hoje. A proposta da Fox é bem abaixo do que pede a AFA, valor considerado “estratosférico” pelos donos do canal de TV. Os dirigentes prometeram manter uma postura dura. Vão receber o que pedem, custe o que custar.

Ontem um grupo de torcedores, sem camisetas de times e sem bandeiras, protestaram em frente a sede da AFA pedindo a saída imediata de Julio Grondona. É… se no Brasil fosse assim, a proposta de 1 bilhão de reais que Silvio Santos teria feito ao clube dos 13 alguns anos atrás teria no mínimo gerado um protesto mais veemente por parte dos atletas, muitos dos quais tem muita grana pra receber das equipes. Os clubes estariam melhores das pernas, os salários estariam pagaos e o campeonato possivelmente teria uma melhor estrutura e organização.

Nesse quesito, temos muito a aprender com os hermanitos. Tomara que essa postura chegue aqui, junto com os jogadores que estão vindo de lá.