Arquivo

Archive for the ‘Automobilismo’ Category

Cingapura sempre é diferente

Não sei porque, mas eu sempre fico muito ansioso pra corrida noturna da F-1.

Coisa linda né? Amanhã 11 da manhã é o treino de classificação. Domingo, 9 da manhã é a corrida. Provavelmente com chuva. A corrida será ainda mais sensacional!

Anúncios

Briatore banido da F-1 – Renault é suspensa, mas não cumprirá pena

Flávio Briatore está banido da Fórmula 1. Essa foi a decisão do conselho da FIA que escutou todos os envolvidos.

Pat Symmonds foi excluído de todas as competições organizadas pela FIA por cinco anos. A Renault foi suspensa por dois anos mas só cumprirá a pena caso cometa outra infração grave baseado no Código Esportivo Internacional e o Regulamento Esportivo da Fórmula 1.

No fim das contas, a punição a Renault foi muito branda. Os grandes derrotados da história foram Nelsinho Piquet, com toda justiça do mundo, diga-se de passagem e Flávio Briatore que terá um enorme prejuízo ao deixar todos os pilotos que ele gerencia.

Nelsinho não recebeu punições mas seu nome estará sujo pra sempre. O triste da história é que ele acaba sujando também o automobilismo brasileiro, um dos mais vitoriosos do mundo.

São Paulo terá arquibancada temática na Fórmula 1

Do site oficial

São Paulo Futebol Clube e GP Brasil de Fórmula 1 em parceria inédita
Em iniciativa pioneira com a Interpro, Tricolor terá arquibancada temática em Interlagos para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, em outubro
Comunicação SPFC – 10/9/2009
O clube mais vencedor do Brasil nas últimas décadas agora é parte de um dos eventos esportivos mais importantes do calendário internacional. Cercada de ineditismo, a recém-firmada parceria entre São Paulo Futebol Clube e a International Promotions, promotora do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, promete se transformar em um expressivo case de cross marketing, aumentando o espectro demográfico e mercadológico dos grandes eventos relacionados ao esporte.

400664734027778001

TRICOLOR DE CORAÇÃO, FELIPE MASSA APOIA O PROJETO

“Estou muito feliz porque essa iniciativa une duas das minhas grandes paixões, o São Paulo Futebol Clube e o automobilismo”, diz Felipe Massa, um dos mais ilustres e apaixonados são-paulinos, ciente do projeto desde sua fase embrionária, ainda antes do acidente que o afastou, temporariamente, das pistas, e mobilizou toda a nação são-paulina em homenagens.

PIONEIRISMO

Na edição deste ano do GP Brasil de Fórmula 1, de 16 a 18 de outubro, o Autódromo de Interlagos abrigará uma arquibancada temática do São Paulo Futebol Clube, com capacidade para 1.000 pessoas e especialmente concebida para receber os torcedores do maior campeão brasileiro de todos os tempos no maior evento esportivo do ano na cidade de São Paulo.

“Este programa é resultado de um plano complexo para ampliar o alcance das duas modalidades esportivas de maior impacto no Brasil: o futebol e a Fórmula 1”, diz Tamas Rohonyi, do GP Brasil de Fórmula 1. Com o suporte do executivo Celso Grellet, especializado em marketing esportivo, a International Promotions e a diretoria do São Paulo Futebol Clube, segundo Tamas, desenvolveram, com criatividade, um projeto de cross marketing que poderá ser também aplicado em outros países que contam com uma etapa do Mundial de Fórmula 1.

“O São Paulo Futebol Clube mais uma vez mostra seu pioneirismo ao unir o futebol à Fórmula 1, dois esportes que empolgam muito os brasileiros”, afirma João Paulo de Jesus Lopes, diretor de futebol do São Paulo e um dos idealizadores da empreitada. Aqueles que garantirem lugar no setor tricolor receberão além do acesso à arquibancada, um kit exclusivo do evento, traslado para os três dias do Grande Prêmio e ingresso para assistir, do Morumbi Premium Club, São Paulo x Atlético Mineiro, no sábado, 17 de outubro, às 18h30, logo após o treino classificatório.

Para a diretora executiva da Interpro, Claudia Ito, o torcedor será o grande beneficiado pelo projeto: “Ele terá a oportunidade de assistir a uma corrida em um espaço com as cores de seu clube de coração. E poderá ainda assistir a um jogo no Morumbi logo após o treino oficial de classificação no sábado. Esse formato atende perfeitamente os interesses de quem gosta de automobilismo, futebol e torce pelo São Paulo”.

PASSAPORTE FC – O ingresso para o Paddock Tricolor inclui além do acesso à arquibancada no Setor T do Autódromo José Carlos Pace, traslado para os três dias do evento e um kit exclusivo com mochila, camiseta, boné e protetores auriculares. Ao valor de R$1.470,00 (parceláveis em até 3 x R$490,00), os ingressos serão vendidos na loja SAO Oscar Freire, na Megaloja Reebok, localizada no Morumbi Concept Hall, por telefone e e-mail (informações ao final deste texto).

O projeto marca também a primeira operação da Passaporte FC, nova agência de viagens do São Paulo Futebol Clube, que operará não só a venda de ingressos, mas também a oferta de pacotes com hospedagem, que estarão disponíveis em todos os canais de venda citados.

“Com esta primeira grande ação, a Passaporte FC, agência de viagens licenciada do São Paulo Futebol Clube, se credencia a atender a comunidade são-paulina. Até o final de novembro a agência contará também com uma loja física no Morumbi Concept Hall”, afirma Adalberto Baptista, diretor de marketing do Tricolor.

as

INFORMAÇÕES

PREÇO – R$1470,00

(em até 3x sem juros)

Cada ingresso inclui:

– acesso ao Autódromo e à arquibancada localizada no Setor T

– ingresso no Setor Morumbi Premium Club para São Paulo x Atlético-MG, no sábado, 17.10, às 18h30, após o treino classificatório

– traslado nos três dias do evento, do ponto de encontro até o Autódromo e também ao Estádio do Morumbi (no sábado, dia da partida)

– kit exclusivo contendo: camiseta, boné, mochila e protetores auriculares.

PACOTES

Vendas de ingressos e pacotes operadas pela Passaporte FC Viagens e Turismo, agência de viagens licenciada do São Paulo Futebol Clube, com início em 11 de setembro, sexta-feira.

Pacotes com hospedagem a partir de R$2570,00

Todos os pacotes incluem:

– 3 noites de hospedagem

– Acesso ao Autódromo e à arquibancada localizada no Setor T

– Ingresso no Setor Morumbi Premium Club para São Paulo x Atlético-MG, no sábado, 17.10, às 18h30, após o treino classificatório

– Traslado nos três dias do evento, do hotel até o Autódromo e também ao Estádio do Morumbi (no sábado, dia da partida)

– Kit exclusivo contendo: camiseta, boné, mochila e protetores auriculares

– Seguro Viagem

– Crachá de identificação

– Guias

PONTOS DE VENDA

SAO Oscar Freire

Rua Oscar Freire, 841

Segunda a sexta das 10h às 20h

Sábado das 10h às 19h

Domingo das 12h às 18h

Megaloja Reebok

Morumbi Concept Hall

Pça Roberto Gomes Pedrosa, 1

Segunda a sábado das 9h às 18h

Domingos e feriados das 10h às 16h

E-mail

f1@passaportefc.com.br

Telefone

+55 11 5088 0993

Segunda a sexta 09h às 19h

Sábado 10h às 16h

Nelsinho teria confessado a FIA que bateu de propósito

O que pode ser o maior escândalo da história da F-1 ganhou mais um capítulo nessa quarta-feira. A revista Autosport, uma das mais conceituadas do mundo, publicou em seu site que Piquet teria confessado a FIA que foi coagido a bater para que Alonso vencesse a corrida.

Nelsinho teria dito que tinha medo de ser demitido e por isso aceitou a ordem, que saiu de uma reunião entre ele, Briatore e Pat Symonds. Segundo a matéria, a batida foi tão minuciosamente planejada, que Symonds disse até onde Nelsinho deveria bater e em qual volta. O local foi escolhido pois a curva 17 não tem guindastes para retirada do veículo, o que obrigaria a entrada do Safety Car.

Segundo a revista, as versões dos envolvidos são bem diferentes. Se Nelsinho disse que foi coagido a bater, Briatore diz que nem se tocou no assunto na reunião antes do GP e que Piquet estava psicologicamente abalado naquele fim de semana. Já Symonds diz que a idéia veio do próprio Nelsinho e que houve apenas uma conversa e não uma ordem.

Alguém está mentindo nessa história, e eu aposto três bolachas passatempo sem recheio que são os chefões da Renault.

Por isso gosto dos carros – Por Flávio Gomes

O mundo da F-1 é muito mais sujo do que faz imaginar a assepsia de seus boxes, os uniformes bonitos dos mecânicos, a cara lavada dos engenheiros e técnicos no pitwall. Foi-se a graxa dos velhos tempos, ficou a nojeira.

O episódio Renault-Briatore-Nelsinho de Cingapura é apenas mais um entre tantos que jogam lama no esporte. Não é preciso ir muito longe. O escândalo da espionagem envolvendo Ferrari e McLaren é bem recente. As mentiras de Hamilton na Austrália, também. Os ataques a Max Mosley através de vídeos e fotos sadomasô, mais um.

Não que seja um privilégio da F-1, ser infestada por pulhas. O futebol é um antro de falta de caráter, de jogatina, de roubalheira, de corrupção. O atletismo abriga o que de pior existe na fabricação química e artificial de esportistas. O tênis vive sob suspeitas fortes de manipulação de resultados por apostadores. A natação virou uma disputa de maiôs, depois de ser manchada pelas falcatruas promovidas por treinadores e dirigentes do Leste Europeu.

Não há santos no mundo.

Tudo indica que houve algo realmente muito feio, condenável e absurdo na corrida noturna de Cingapura. Não fosse assim, a FIA não abriria uma investigação e não convocaria a Renault para se explicar junto ao Conselho Mundial. O silêncio da equipe, da montadora e das pessoas arroladas no caso é constrangedor.

O que choca, no fundo, é constatar o tanto de gente capaz de se envolver nessas coisas achando que ninguém vai descobrir, numa era de comunicações monitoradas, conversas de rádio gravadas, câmeras espalhadas por todos os cantos.

Briatore é um crápula, mas não é burro. Se fez o que se acha que fez, imaginava mesmo que ficaria impune? Nelsinho, se bateu de propósito, enterrou sua carreira — não importam as pressões que tenha sofrido. Quem vai confiar num piloto que faz uma coisa dessas? Seu pai, se sabia de tudo, é igualmente indefensável. Alonso, que pode até alegar inocência, também. Será que essas pessoas não pensam nas conseqüências de seus atos, na imagem jogada na lata de lixo, no quanto decepcionam milhões de fãs, torcedores, seguidores?

O desfecho desse caso de Cingapura pode ajudar a depurar o ambiente. Mas não vai acabar com essa incrível tendência do ser humano de querer derrotar o outro usando meios ilícitos e obscuros. O que dói é saber que essas coisas acontecem no esporte, que deveria ser puro e lúdico, ar fresco num mundo contaminado pela iniquidade.

Quanto mais conheço os homens, mais gosto dos carros.

Conheça o excelente blog do Flávio Gomes no ESPN.com.br

Categorias:Automobilismo

Massa deve voltar apenas em 2010

Felipe Massa passou por uma série de exames nos EUA e o médico que o tratou decidiu que seria melhor colocar uma placa no local do ferimento e uma cirurgia plástica. Com isso, Massa voltará as pistas só em 2010.

Segundo o médico, Massa voltará a ser igual era antes do acidente. Depois da cirurgia, Felipe continuará fazendo treinamento físico e provavelmente correrá de Kart nesse periodo.

Fica aqui o meu boa sorte pra esse grande piloto brasileiro. Que volte pra ser campeão em 2010.

O que o Barrichello ganha cutucando os outros?

Quem é Rubens Barrichello pra falar alguma coisa sobre Nelson Piquet? Pois lá foi ele cutucar o tricampeão, que provavelmente está quietinho no canto dele.

Ao comentar sobre Nelsinho Piquet, Rubinho declarou:


“Ele [Nelsinho] mostrou que tem o coração bom e não teve a chance ideal… Em poucas palavras, o Nelsão foi um grande piloto e tem muito o que aprender como pessoa. Com o Nelsinho, é o contrário”

Eu não entendo essas coisas. Em vez de ficar calado no canto dele e evitar chamar a mídia pra cima dele, Rubinho faz justamente o contrário. Depois reclama que a imprensa pega demais no pé dele.

Sinceramente, não dá pra entender. Uma vez Barrichello, sempre Barrichello.