Início > Brasil, Copa do mundo, Europa, Futebol Sulamericano > Copa de 1966 – A Copa da Vergonha

Copa de 1966 – A Copa da Vergonha

A copa de 1966 foi uma das competições de alto nível mais vergonhosas da história do futebol. Não só pela escancarada armação para que a Inglaterra fosse campeã mas também pelo baixo nível técnico apresentado.

Aquele era o ano do centenário do futebol na Inglaterra. Já na primeira fase o Brasil foi eliminado. Tá certo que a seleção brasileira jogou muito pouco nessa copa, mas o principal jogador brasileiro, Pelé, foi caçado em campo em todos os jogos do Brasil na Copa, principalmente contra Portugal, quando saiu lesionado de campo. Todo o sofrimento de Pelé foi acompanhado de perto pelos árbitros que pouco fizeram para coibir a violência.

Nas quartas-de-final, a roubada da vez foi a Argentina. A seleção portenha vinha jogando um bom futebol e era uma das favoritas ao título. Porém, teve o azar de cruzar com a campeã da Copa (antes mesmo do fim). A Argentina apanhou igual gente grande naquela partida. O juiz ignorava a reclamação dos jogadores até que Rattín, grande craque daquele time argentino se aproximou e reclamou do juiz que o expulsou imediatamente. O detalhe é que o juiz não sabia o que Rattín dizia, já que não falava espanhol. O apitador justificou dizendo que “Rattín falou com ele de cara feia”. Rattín ficou tão revoltado que teve de ser escoltado pra fora de campo.

A final entre ingleses e alemães foi disputada em Wembley para 98 mil pessoas. O jogo terminou em 2 a 2 no tempo normal e aos 8 minutos do tempo extra, o atacante Hurst chutou a bola. Ela tocou o travessão e caiu sobre a linha da área. O juiz confirmou o gol. A Alemanha protestou veementemente mas o juiz suiço não deu idéia. Os alemães estavam muito revoltados e quando o jogo recomeçou estavam visivelmente abatidos. No fim a Inglaterra fez mais um e levou pra casa a taça que já era dela antes do início da Copa.

Depois desse Mundial os juizes foram instruidos a serem mais rígidos e foram criados os cartões amarelo e vermelho.

“Não entendíamos o que o árbitro falava com os ingleses. A impressão é de que não estava advertindo os faltosos. O jogo violento corria solto. Fui expulso porque estaria contestando as marcações dele. Depois, sentei no tapete vermelho ao redor da tribuna da família real. Jogaram latas de cerveja em mim. E eu não gosto de cerveja inglesa”

Rattín, jogador argentino expulso na partida vencida pela Inglaterra, por 1 a 0, nas quartas de final da Copa

“Nós não trocamos uniformes com animais”

Alf Ramsey critica duramente a Argentina

“Eu não estou feliz com você porque marcou um gol que não foi gol”

Franz Beckenbauer, jogador alemão, a Geoffrey Hurst, autor do polêmico gol na final, 16 anos após a decisão

“Durmo tranquilo. Sei que aquela bola entrou”

Gottfried Dienst, árbitro suíço que validou o polêmico gol da Inglaterra na decisão da Copa do Mundo de 1966

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: