Arquivo

Archive for outubro \31\UTC 2009

Gol de São Paulo 1 x 0 Barueri

Anúncios

O caso da mala branca

Desde que os pontos corridos foram implantados no futebol brasileiro, essa discussão vem a tona na reta final. Aceitar ou não a mala branca? Pra mim essa é uma discussão sem nenhum propósito lógico. O procurador do STJD disse ao jornalista da ESPN Paulo Vinícius Coelho que se trata de corrupção e que se houver uma prova material do pagamento, indiciará tanto o Barueri quanto o Cruzeiro por corrupção.

Mas é aí que entra a questão. Corrupção é o ato de corromper, deteriorar. O Cruzeiro não corrompeu o Barueri ou vice-versa e muito menos houve deterioração. A verdade é que há um incentivo pela melhora e não pela piora.

Se você for parado numa blitz e pagar o guarda pra fazer o trabalho dele, o que há de mal nisso? Se você pagasse o tal guarda pra não te notificar, aí sim se configuraria o ato de corromper, deteriorar, subornar, que são as definições de corrupção. Legalmente não há o que fazer. Não existe mal em pagar alguém pra jogar melhor. Pelo contrário, torna o campeonato ainda mais interessante, valoriza ainda mais o título do campeão e a vaga daquele que foi pra Libertadores.

Acho muito barulho por nada. Não é imoral e nem ilegal. Quem quiser me pagar pra fazer melhor meu serviço, pode depositar na minha conta! Pode até ser que meu concorrente ache ruim, mas ele não pode fazer nada. Aliás, pode sim. Ele pode tentar receber pra trabalhar melhor também. Quem tem a ganhar é só o freguês. E no caso do campeonato brasileiro, a torcida.

O melhor desarme do campeonato – Hernanes vs. D’Alessandro

Categorias:São Paulo Tags:,

River Plate bate Argentinos fora de casa

Depois de muito tempo o River voltou a vencer. O time do treinador Astrada venceu o Argentinos Jrs no Estádio Diego A. Maradona por 2 a 1 com gols de Buonanotte e Rosales. Ortigoza descontou de penalti.

Foi a melhor apresentação do River em muito tempo. O time foi sólido na defesa e saiu bem para o contra-ataque. Poderia ter goleado, mas perdeu muitos gols. Foi quando entrou Mauro Rosales e em cinco minutos em campo matou o jogo.

O primeiro gol do River saiu de um lindo passe de Ortega para o gol de Diego Buonanotte, cada dia mais maduro e menos “artista”. El enano é um daqueles jogadores extremamente habilidosos mas que prefere um drible a um chute. Com a chegada de Astrada ele cresceu muito nesse quesito e a tendência é melhorar a cada jogo.

O Argentinos passou todo o segundo tempo tentando pressionar mas sofreu com as rápidas saídas do River. Apesar disso, os Millionários perderam muitos gols, inclusive com Ariel Ortega. Apesar disso, o jogador histórico do River foi ovacionado pela torcida que sabe reconhecer o momento em que o ídolo precisa do apoio das arquibancadas. Em um desses rápidos contra-ataques do River, Mauro Rosales que acabara de entrar marcou o segundo tocando de canhota na saída do goleiro. Rosales estava afastado do elenco desde a metade do ano.

No final do jogo o árbitro marcou um penalti meio duvidoso pro Argentinos e o meia Ortigoza bateu para marcar. O River tomou muita pressão nos ultimos 5 minutos de jogo, mas segurou a vitória e parece começar a almejar algo a mais no campeonato. Claro que título e vaga na Libertadores são sonhos muito distantes, mas acredito que a preocupação do time de Astrada neste fim de ano será resgatar o respeito e a confiança perdidas.

Boca goleia Chacarita em La Bombonera

O Boca  Jrs. não teve dificuldades para bater o Chacarita por 3 a 0 em casa na tarde desta quinta-feira. Com a vitória a equipe de Alfio Basile se aproxima da faixa de classificação a Libertadores de 2010, apesar de ainda estar a sete pontos do Huracán, ultimo dos classificados.

O destaque da partida foi o coletivo dos Xeneizes, já que os três gols saíram de jogadas coletivas. Insua abriu o placar aos 14 do primeiro tempo. Aos 40, Gaitán ampliou e no inicio do segundo tempo Sebastian Bataglia fechou o placar.

O Chaca segue com muitas dificuldades na competição e o Boca mantém o crescimento. Já são 5 rodadas de invencibilidade.

A única preocupação do time local no jogo foi Juan Roman Riquelme, que saiu machucado aos 36 do primeiro tempo. Roman luta contra um problema no joelho desde a temporada passada.

Melhores momentos de São Paulo 1 x 0 Internacional

Não entendo porque improvisar volantes se temos alas de ofício

Eu sou um mero torcedor de futebol que gosta de dar seus pitacos, mas se tem uma coisa que eu aprendi na minha vida é que em time que está ganhando não se mexe.

Desde o jogo contra o Fluminense, ainda na primeira rodada do segundo turno, o SPFC não faz um bom jogo como fez domingo.

O time jogou muito bem. O meio campo foi eficiente, o ataque começou a se entender e o capitão fez gol. Apenas a zaga falhou nos três gols do Santos, mas foram falhas de posicionamente e não individuais.

Mas depois da bela apresentação e da clara demonstração de que aquele time é equilibrado, com dois alas, um volante de contenção, um segundo volante que é o maestro do time, um meia que chega dentro da área adversária, um atacante rápido e um matador, o nosso treinador pensa em mudar de novo o time.

Eu não consigo entender o porque de colocar um volante na ala. Não consigo entender porque essa necessidade. Reforçar a marcação? Sim! Mas pra ganhar o time precisa fazer gol e time que joga com três zagueiros precisa de alas! Ano passado sofremos com a falta dos alas. Muitas vezes o time jogou com Jorge Wagner pela esquerda e Zé Luis pela direita, justamente porque não tinhamos alas eficientes. Agora que temos dois alas de bom nível, continuamos improvisando volantes?

Sinceramente, não me agrada essa postura de abdicar ao ataque pra reforçar a defesa. O time pega mais, mas ao mesmo tempo chega ao ataque com três jogadores contra seis defensores, no mínimo. Vale lembrar que vamos jogar em casa. Se o SPFC não ter uma postura ofensiva o Inter terá e nós vamos levar pressão.

Gosto muito do Ricardo Gomes, mas ele tem o mesmo “defeito” do Muricy. Prefere garantir o empate do que lutar pela vitória.

Vai ver que esse é o jeito certo de jogar Brasileirão né?